A Rede de Enfrentamento às Violências de Castro vai promover nesta quinta-feira (18), passeata pelo Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A concentração será às 13h30, na Praça Pedro Kaled, ao lado da Prefeitura e a caminhada segue pela Rua Dr. Jorge Xavier da Silva.

A coordenadora da Rede de Enfrentamento às Violências, Bruna Taize de Mendonça, destaca que a passeata é para sensibilizar, chamar a atenção da população e principalmente para incentivar as pessoas à denunciarem situações de violência para que crianças e adolescentes recebem proteção. “Essa conscientização é importante para que toda a sociedade possa colaborar. Combater a violência que muitas vezes começa dentro de casa ou em locais que deveriam proteger, é uma tarefa que exige a mobilização de todos”, disse.

Desde segunda-feira (15), cartazes sobre o tema estão expostos nas vitrines de lojas em diversas regiões. Os trabalhos foram produzidos por alunos de escolas e entidades socioassistenciais e haverá premiação para os três melhores. O julgamento será feito pelos conselheiros tutelares no dia 17 de maio e o resultado anunciado no dia 18. A exposição segue até o dia 22 de maio.

O tema também será trabalhado em sala de aula para alunos do quarto ano do ensino fundamental que receberão material informativo. No segundo semestre, o tema será levado para alunos das escolas do campo.


Data

O dia 18 de maio foi instituído nacionalmente devido ao abuso contra a menina Araceli, de 8 anos, ocorrido em Vitória (ES), em 1973. Ela foi vítima de agressão física e estupro seguido de morte.

Em Castro, no ano passado foram registrados no Centro de Referência Especializado em Assistência Social – Creas Aconchego, 50 casos de violência sexual contra crianças e adolescentes. Este ano, até abril foram 10 casos. As denúncias podem ser feitas para o Conselho Tutelar pelo número 2122-5310 ou 99971-3633, pelo disque 100 ou na Delegacia de Polícia pelo número 3232-1192. A denúncia pode ser feita de forma anônima, mas é preciso informar o nome da rua, número da casa e bairro onde a vítima está sofrendo violência, além da idade aproximada da vítima e do agressor.


Rede

Criada em 2008, a Rede de Enfrentamento às Violências de Castro, é um órgão permanente de articulação entre diversos setores da sociedade em torno do enfrentamento das violências. É composta pelas secretarias municipais da Família e Desenvolvimento Social, Saúde, Educação, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Castro (CMDCA) e Conselho Tutelar de Castro. Conta ainda com a participação do Poder Judiciário, Ministério Público, órgãos municipais, estaduais e setores organizados da sociedade civil. O objetivo é implementar, monitorar, acompanhar e avaliar o Plano Municipal de Enfrentamento às Violências. O público-alvo atendido são crianças e adolescentes, mulheres, idosos, pessoas com deficiência, homens, homossexuais e etnias diversas.
“A rede faz o elo entre os diversos órgãos de atendimento às pessoas que sofrem violência, leva informação e capacitação para os profissionais sobre como agir em caso de violência. É porta-voz da população, a serviço do cidadão que precisa de proteção, com ações preventivas e de atendimento”, conclui Bruna.